28/11/2007

Amargura

Amargura
sustentada pela vida poída
Gastura que de tantas causas
Tem causa desconhecida.

Doçura
andas pouco pela vida, perdida
Amor que de tantas caras
me abandonou sem despedida.

***

3 comentários:

herético disse...

doçura e amargura rimam. são a face uma da outra...

são belos os teus poemas...

Daniel Paiva disse...

dava uma óptima canção.

Stella Nijinsky disse...

Oi Daniel,

Obrigada!
Posso escrever o resto da canção, mas só se alguém a cantar!

Beijo,

Stella