23/10/2007

Não te esqueças que foi comigo que partiste para a guerra

Tira-me estas mortes da minha vida
Que já é tarde e eu canso
E não te esqueças que foi comigo
que partiste para a guerra

A dor era o meu vestido
se nada de mim tiveste, não cedas ao queixume
já que essa era certa...
Não te esqueças que foi comigo
que partiste para a guerra

Aceita a marca que te gravei no peito
com ela e à tua custa benzi
todas as maldições que havia de colher
Não te esqueças, foi comigo
que quiseste partir para a guerra

Não é de longe nem de agora
que te vejo partir
Foi comigo, nunca te esqueças
que partiste para a guerra

O que fazer às flores nascidas no topo da colina
que vivem do vento frio da manhã
Aos Álamos da beira da estrada
Às estrelas do céu ou ao mar dourado
Se deixaste que das carícias se fizesse sangue


Não te esqueças,
Não esquecerás nunca
que foi comigo
que partiste para a guerra.

09/10/2007

Inferno

Vi-te o inferno nos olhos

não acreditei, ignorei



vi-te com o inferno nos olhos

nada pude fazer



Senti-te crepitar

o inferno que tinhas

nos olhos



Vi-te enlouquecer

vi-te o inferno nos olhos




Sei que incendiaste a todos

ninguém foi poupado ao teu diabólico

Inferno





Vi-te

caminhar sobre o fogo

sem que este consumisse

o inferno que te vi nos olhos.