16/02/2008

Miséria

Sobe alto,
miséria
que de quanto mais alto te observas
mais te auto-compadeces

Podias ter escolhido a vida bela.

Ligeira e fria
subversiva miséria
não venhas aqui alargar teu espaço
entrego-te ao ontem não ao passado

Não és mais do que se diz de quem nada tem.

Desce ao chão, miséria
podes purgar-te, mas serás engolida pela terra
bato-te três vezes com os pés,
Ai miséria, miséria,
sou eu quem te abre e te fecha a porta
quem te guarda a chave da despedida

Condeno-te a ficares do lado de fora.

12 comentários:

Maria Laura disse...

Muita força nesse poema. Muita resolução. É bom deixar a miséria (seja de que tipo for) do lado de fora da vida.
Belo poema.

Rui Caetano disse...

A miséria deve ficar sempre do lado de fora. Texto interessante.

BANDEIRAS disse...

Bom dia,

Beleza de poema,
ótimo para refletir,
deixe-mos a miséria de fora,
vivamos a vida.
abs

O Profeta disse...

Os meus sonhos emprestaram-te asas
A minha indomável vontade o encanto
Coroei-te com diadema de espuma
Nos umbrais do infinito pensamento

Uma torrente de emoções aguarda-te esta semana

Mágico beijo

nana disse...

ergo-me em mim e sei-te minúscula,
(n)o nada que realmente és.




....





lindo, stella.

e fundo.
(também) em mim.



...





obrigada pela partilha.



bato(-lhe) os pés, tantas vezes quanto, contigo.

malukinha d'arroios disse...

stella,

nem sempre...nem sempre...

há quem a esmague.queime.pise.enterre... mas a semente germina...

só conheço uma maneira de a exterminar...

abraço

~pi disse...

sobretudo a interior

miséria.

que se vá pra sempre!!

Stella Nijinsky disse...

Bom dia!

Não tenho retribuído as simpáticas visitas, estou num período de trabalho extremamente complicado.

Obrigada!

Stella

rosasiventos disse...

olhar-te a história

escavar o traço

desfazer o laço

de asso

vash disse...

"Não és mais do que se diz de quem nada tem" - perfeito! Resume sem dúvida aquilo que é a miséria. E sim, a miséria só está bem do lado de fora porque como se diz por aí "misery loves company".

beijo*

herético disse...

a pior miséria vem, por vezes, revestida pelos mais raros veludos e cambraias...

(importa, porém, reconhecê-los...)

Divinius disse...

Gostei de ler:)

A LUZ QUE TE DEIXO É DA COR DA MINHA VIDA:)