26/01/2009

é esta a lição da nova primavera
ela veio aqui dizer-me que o mundo existe,
franco e sóbrio,
segredou-me numa brisa perfumada
tudo aquilo que esquecem
as mentes envelhecidas
das gerações presentes,
que tantas vidas posso eu gozar…

é este o preço a pagar pelo estio
disse-me o tempo a passar pelos dias,
que o mundo é ébrio e fundo como um poço,
não há lugar a perdão
pois cravam-se-nos as falhas
nas rugas da pele e nos delírios do corpo
finda-se-nos a visão infinita
e a doçura dos Agostos.

3 comentários:

Anónimo disse...

Muita inspiração!!! adorei mesmo,continua minha linda porque certamente irás longe!

~pi disse...

de gatos e "feras"


um beijo até


ti,




beijo




~

heretico disse...

como brisa perfumada. assim teu poema.

beijos